Low cost vale mesmo a pena ? Pois é... sempre me fazem essa pergunta, por que muitas vezes somos mais influenciados pelo bolso que pelo bom senso. Todo mundo concorda que a aviação é algo complicado. Algo mais pesado que o ar voar já é complicado (e ainda temos que pousar !)  e nós sempre queremos que seja barato, seguro e no horário ! 

 

E fazer bem feito, muitas vezes, exige dinheiro. E aí nos resolvemos economizar. É claro que as companhias aéreas raramente são exemplos de eficiência da economia, e aproveitam tudo que podem para cobrar um pouco mais, como vender uma passagem de ida pelo preço de uma passagem de "ida e volta" ou ainda cobrar mais caro um trecho direto do que um trecho com escalas.

 

As "low cost" aproveitam esta "margem" e oferecem serviços enxutos a preços menores(não necessariamente justos), mas nao se engane, nem todas que fazem isso são low cost.

Algumas empresas tentam usar essa categorização para tentar aumentar a sua venda de bilhetes, tentando passar a idéia de que suas passagens são baratas. Mas não se encaixam na descrição completa do termo "low cost". Um bom exemplo é a Gol, que de low cost só tem as cores da Easy Jet.

Low Cost vale a pena ?

Sempre que posso evito as low costs, porque sempre há alguma coisa que você não levou em consideração que acarreta em custo na hora exata que você nao tem outra opção que nao pagar, ou seja, na hora do embarque.

Estas passagens normalmente não são reembolsáveis e no caso de desistência, você fica com todo o prejuízo. A maioria das compras de passagens aéreas normais também não são reembolsáveis, mas via de regra permitem algum tipo de compensação, como remarcação (ainda que cobrando uma taxa) ou algum outro modo de diminuir sua perda. As low cost jogam com o valor baixo e o aborrecimento. E aí que começa o arrependimento.

 

Coisas simples e óbvias não estão incluídas, como marcar assento, ter direito a uma bagagem despachada, entrar na aeronave e ter aonde colocar sua bagaem de mao, etc, etc, etc. E a criatividade das low cost não acaba. Enquanto escrevo estas linhas algum funcionário do mês já deve ter tido uma odeia fantástica de como cobrar por um cinto com tamanho extra(sim, os cintos sao menores, eles economizam ate ai) ou jogar algum gas na aeronave e cobrar por oxigenio, ou cobrar pelo papel ou entrada no toilete(olha eu dando idéia errada).

Nem sempre porém, é possível evitar essa escolha. Muitas vezes trechos menos rentáveis são explorados por companhias low cost apenas, e a logistíca de uma viagem acaba apontando para essa opção. Não se desespere, nem desanime. Há vida após as low cost. Seguindo um roteiro mental de possibilidades, podemos ficar apenas com sequelas. 

 

Para ilustrar vou contar alguns fatos ocorridos comigo recentemente:

Indo de Edimburgo para Dublin, não emcontrei passagens diretas por companhias aéreas que nao fossem low cost. Respirei fundo e pensei: lá vou eu de novo. Viajante experiente, mas o que pode dar errado ? Bom, por mais experiente que seja o passageiro, a companhia aérea é sempre, muito, muito, muito mais experiente que você.

Comprei a passagem, que era quase de graça (não existe milagre, sempre desconfie dos preços baixos. Se nao sai no preço, deve sair em outra coisa). Para se ter uma idéia, os impostos eram da ordem de 3 vezes o valor da passagem. Isso é um dos truques (preços sem impostos). Logo em seguida efetuei meu "kit salva vida" das low cost: comecei a comprar os "extras" (entrada  prioridade, marcação de assentos, uma mala pra cada um dos viajantes, etc.). Ao final a passagem já estava mais cara que uma outra de uma companhia não low cost para um percurso 3 vezes maior, saindo do meu pais. Só ai você já percebe a roubada.

Logo em seguida recebi um email dizendo alguma coisa em inglês com termos técnicos (já de propósito) sobre o check in. Dizia algo sobre fazer o check in antecipado. Isso com 3 meses de antecedência.

 

Obviamente que em uma viagem, o momento ideal não existe, e os momentos de saída e chegada em um destino são os mais críticos. Horário do vôo, trânsito, fazer as malas, não esquecer nada, carregar as mesmas, percurso até o aeroporto, etc, causam um momento de stress que normalmente exigem todo a dua atenção e muitas vezes coisas ao mesmo tempo tendem a fazer você mudar o foco e não necessariamente sua escolha de foco é a mais apropriada. Elas sabem disso.

 

Ao sair em direção ao aeroporto fui fazer o check in, e após marcar uma opção que nao me pareceu correta, percebi que nao havia back button. Resolvi nao usar o back do browser por conhecer varios problemas ligados a isso, e como indicava o pagamento de  valor com cartão de crédito, resolvi que resolveria o problema no balcão de check in do aeroporto, pois havia bastante tempo ainda. Inocente.

Indo de Edimburgo para Dublin, não emcontrei passagens diretas por companhias aéreas que nao fossem low cost. Respirei fundo e pensei: lá vou eu de novo. Viajante experiente, mas o que pode dar errado ? Bom, por mais experiente que seja o passageiro, a companhia aérea é sempre, muito, muito, muito mais experiente que você.

Comprei a passagem, que era quase de graça (não existe milagre, sempre desconfie dos preços baixos. Se nao sai no preço, deve sair em outra coisa). Para se ter uma idéia, os impostos eram da ordem de 3 vezes o valor da passagem. Isso é um dos truques (preços sem impostos). Logo em seguida efetuei meu "kit salva vida" das low cost: comecei a comprar os "extras" (entrada  prioridade, marcação de assentos, uma mala pra cada um dos viajantes, etc.). Ao final a passagem já estava mais cara que uma outra de uma companhia não low cost para um percurso 3 vezes maior, saindo do meu pais. Só ai você já percebe a roubada.

Logo em seguida recebi um email dizendo alguma coisa em inglês com termos técnicos (já de propósito) sobre o check in. Dizia algo sobre fazer o check in antecipado. Isso com 3 meses de antecedência.

 

Obviamente que em uma viagem, o momento ideal não existe, e os momentos de saída e chegada em um destino são os mais críticos. Horário do vôo, trânsito, fazer as malas, não esquecer nada, carregar as mesmas, percurso até o aeroporto, etc, causam um momento de stress que normalmente exigem todo a dua atenção e muitas vezes coisas ao mesmo tempo tendem a fazer você mudar o foco e não necessariamente sua escolha de foco é a mais apropriada. Elas sabem disso.

 

Ao sair em direção ao aeroporto fui fazer o check in, e após marcar uma opção que nao me pareceu correta, percebi que nao havia back button. Resolvi nao usar o back do browser por conhecer varios problemas ligados a isso, e como indicava o pagamento de  valor com cartão de crédito, resolvi que resolveria o problema no balcão de check in do aeroporto, pois havia bastante tempo ainda. Inocente.

Cheguei no aeroporto com 2 horas de antecedência, e tentei resolver no balcão e ai descobri que o que o email dizia era que se eu não fizesse check in com pelo menos 2 horas de antecedência pela internet, eu pagaria mais 70 libras por cada passageiro para fazer no balcão, e que o checkin online fechava com 2 horas. A título de que, eu nao sei. Mas ao final era: quando eu tirei minha dúvida faltava 1:58 minutos e o check online estava fechado e minha única opção era o checkin no balcão efetuando a módica taxa de conveniência. 

 

Pensei que eles precisavam gerenciar o combustível da aeronave e o peso seria um fator importante, então quanto antes soubessem do peso total do avião melhor ou algo assim, mas resolvi deixar isso pra lá, pois a alternativa de um erro ao levar mais malas do que a o esperado era um custo elevado, me amedrontou. Melhor pagar e esquecer.

Ai fiz tudo como eles me pediram e lá fui eu pagando a low cost mais barata mundo pra sala de embarque. Depois de uma hora de atraso, num portão que parecia mais esconderijo do que algo passível de ser de um aeroporto(ela era a única atrasada) me senti um tolo, porque as duas horas eram da hora que eles queriam, e não da hora que seria justa, ou seja da hora que o avião estivesse realmente em condições de voo(ele sequer havia pousado). Ou seja a legislação está sempre contra nós, a menos que nos tenhamos condições ou conhecimento de processar, e gastar mais um pouco, para sermos ressarcidos de alguns karaminguás, e muitas vezes estamos ainda em terras em que não conhecemos a legislação nem nossos direitos corretamente.

A maioria das pessoas e eu me encaixo nela, acha que não vale a pena entrar na Justiça. Muita confusão, muita papelada, audiências e tal. Dá mais trabalho do que satisfação. As companhias também sabem disso. E jogam com isso. O percentual de pessoas que entram na Justiça pelos abusos compensa os lucros. Tenha certeza.

Em outra ocasião, me vi com uma outra rota que so era oferecida por low cost. Já escaldado, fiz checkin e todo o procedimento de reserva de assento e compra do despache de bagagens. Ao chegar no aeroporto para despachar as malas, a atendente me disse que eu teria que pagar para despachar as malas. Eu expliquei que já havia pago na internet e que deveria estar no sistema dela (com certeza estava). Ai ela disse que nao aparecia de jeito nenhum, e que eu deveria ou mostrar o comprovante ou pagar novamente(muitas pessoas não imprimem este comprovante quando estão em hotéis pela dificuldade e tempo necessários próximos ao momento de partida), após 2 minutos de procura em minha mochila, encontrei o comprovante e entreguei a moça que com cara de decepção, foi obrigada a despachar minhas malas sem um novo pagamento. Cabe explicar que este episódio ocorreu depois do primeiro relatado, e eu obviamente, estava com tudo que eu podia preparado para não ser pego novamente desprevinido. Dessa vez escapei. Eu tenho a impressão que as companhias estimulam a cobrança destes valores oferecendo bonificações aos funcionários que mais "arrecadam" valores de última hora.  Essa é apenas uma desconfiança inocente, mas pode te ajudar.

Numa terceira oportunidade, com todo pacote opcional comprado(que incluia escolha de assento no checin online e entrada anteciapada), fui surpreendido com uma senhora sentada em meu assento. Meu assento era corredor. Perguntei a senhora se poderia verificar o seu bilhete e comparar se houve overbooking, mas ela me respondeu, se eu me importava de trocar de lugar com ela, pois ela estava ao lado do amigo dele(que me sorriu externando gentileza e anuência). Respondi que não, desde que a troca fosse por um assento de corredor. Ela me mostrou um assento de meio. Obviamente que nao aceitei a troca, ela educadamente se levantou e foi para seu assento.

 

Este exemplo serve para mostrar que a companhia tem suas cobranças estranhas, mas que ainda assim, existem passageiros que tentam algum tipo de benefício, que sabem que são pagos, em cima da boa vontade dos outros. Nesse caso claramente transferindo o custo do seu bolso para o da companhia aérea, sem você receber sequer o serviço pago. Então a companhia tem seus métodos, mas também não é a toa.

Mas então não uso ? Como expliquei acima, em tendo outra opção, use-a. Se não tiver jeito, procure o preço da passagem com as vantagens (tipo marcar assento, entrada antecipada na aeronave, despachar ao menos uma bagagem, parte frontal da aeronave, o que você achar importante que eles estejam oferecendo. Algumas companhias oferecem isso num pacote outras vendem estes serviços avulsos. Os considere seriamente. Se você comprar com antecedência este valor ainda será interessante, e com certeza diminuirão a probabilidade de você ser enganado. Consulte sempre os emails que receber e leia com atenção detalhes como o do checkin que fecha a uma determinada hora na internet. Escreva os detalhes importantes em algum papel que você tenha (reserva do voo por exemplo), de forma sucinta para se lembrar perto do dia do voo. Mantenha sempre seus comprovantes para a hora do embarque, e exija seus direitos no caso de pagamento dos valores adicionais. No mais é boa sorte.

 

Sobre os bilhetes que de ida que são mais caros que o de ida e volta, compre os de ida e volta e deixa a volta pra lá. Nunca o contrario, ok ( Muitas passagens que não tem a ida efetuada e vão ter apenas a volta são canceladas) ? Outro dia recebi um telefonema em italianao de uma passagem que comprei assim e não lembrava mais a data e nem pra onde ia. Mas me senti feliz, sabendo que a companhia teve que pagar pra me ligar e me dar a informação da troca do horário do voo. Me senti um pouco vingado. Muitos dias do caçador, mas ao menos um dia foi da caça.