Por questões de facilidade vamos dividir o post em 3 partes. Uma de Palma De Mallorca, outro de Menorca e um último de Ibiza.

A região do Mediterrâneo possui águas muito claras e um mar muito bonito, e foi exatamente isso que encontramos.

Portanto, procure se organizar e reservar os restaurantes que te interessam, eu sei que é meio chato, você de manhã, já acertar uma hora pra jantar a noite, por exemplo, mas acredite, as vezes, você acabar jantando apenas com o serviço de quarto do hotel, ou esperando muito pra conseguir sentar o que pode te deixar cansado pro dia seguinte.

As ilhas baleares se localizam no Mediterraneo e são o equivalente da Espanha a Sardenha (Itália) e Corsega (França). 

Antes de começarmos falemos um pouco de um costume que irá impactar: os restaurantes das três ilhas possuem um costume de se fazer reservas. Mesmo que você chegue e veja o restaurante vazio, sem reserva, a chance de você conseguir sentar é pequena. 

E visitamos as Ilhas Baleares I - Mallorca

Principalmente se a ilha estiver cheia, reserve.

Palma talvez seja das 3 ilhas a mais injustiçada. Por comparação com as demais, suas praias acabam ficando em desvantagem, mas Palma não é só praia. Ela tem uma grande gama de atrações e pode, sem dúvida alguma, encher seus olhos.

Palma é a ilha maior e com o maior aeroporto. Isso lhe dá uma infra mais parecida com a de cidade e menos com lugar de praia, ainda que tenha essa definição.

A Ilha possui uma parte de praia e uma de montanha, o que a torna bastante diversificada e com paisagens belíssimas.

A praia mais famosa é Es Trenc, que é bonita, mas não possui um diferencial muito grande. É muito frequentada e vive cheia. Possui razoável infra estrutura. Você, com certeza, gostará.

Calla Lombards, porém, é belíssima, mas é pequena, ou você chega cedo, ou pode ficar de fora, e se a ilha estiver cheia, então, mesmo chegando cedo, pode não aproveitar, pois quando as praias ficam lotadas, fica difícil até chegar na água. 

A cidade possui algumas regiões distintas. Então você pode ficar perto do porto(mas não se pode banhar na praia)

perto da cidade velha,

ou ainda nas montanhas. É comum por aqui você aproveitar e ficar em um hotel com estrutura de fazenda, porque a parte central da ilha é árida e favorece a esse tipo de turismo.

A área da marina, possui hoteis bons e antigos, 

e fica perto da catedral e da cidade velha, mas ficar na cidade velha pode ser um charme a mais pra quem gosta de ficar em casas antigas e experimentar o clima de outra época. 

Além disso, o burburinho noturno fica nessa área da cidade. 

Restaurantes e bares para todos os gostos, bolsos e muita gente circulando a noite por aqui.

O restaurante Forn de Sant Joan é uma excelente opção para jantares românticos 

e para quem gosta de degustar pratos bem elaborados.

Já o Koa, é bom para tapas e tem um ambiente muito alegre.

A parte da Serra Tramuntana é sem dúvida alguma uma visão muito diversa do que se espera em uma região de praia.

Os penhascos, as vistas e as cidadezinhas (que parecem terem sido extraídas de um conto de fadas) enriquecem a paisagem.

Uma dessas cidadezinhas é Valdemossa. Por volta de 1830 o governo espanhol confiscou os mosteiros, e as propriedades foram vendidas a proprietários privados.

Alguns convidados ilustres como o compositor polonês Frédéric Chopin e sua amante George Sand (1838-1839) visitaram a ilha e ficaram nessas propriedades. 

Em Valdemossa é possível visitar o mosteiro aonde ele ficou e ouvir algumas peças famosos do compositor interpretadas ao vivo. é muito interessante.

Deia é um vilarejo muito bonito que parece ter brotado no peia da pedra. 

Vistas belíssimas do mar e dos penhascos.

Seguindo esse caminho ainda é possível chegar a Soller, onde existe um passeio de trem e há uma praia. 

Mas o ponto alto é subir ao Farol Far de Cap Gros. É uma vista belíssima. 

Lá você pode ainda almoçar ou jantar no restaurante que se encontra no topo chamado Es Faro.

Muito boa comida e vista espetacular.